Segunda-feira, 23 de Outubro de 2006

Carta, nunca enviada, de Lunata a Demiurgo

Sabes, Demiurgo,

Hoje estive no Parque. Resolvi, assim, de repente, descer à Terra e visitar aqueles de quem a minha [nova] vida me apartou.
Está tudo muito mudado, ou assim me pareceu. Refiro-me à paisagem. As chuvas fizeram crescer a erva e os caminhos são agora mais densos, menos trilhados, requerendo largos passos, quase saltos, para os percorrer.
Quando me viram, os patos, vieram receber-me a correr, quack, quack, quack, balançando desconchavadamente o peso do corpo numa e noutra pata, alternadamente, naquela sua tão curiosa e cómica forma de andar. Fizeram-me uma festa! Uns disseram que estava mais magra. Outros que estava mais gorda. Outros que estava igual. Outros, ainda, que não estava nada igual, mas não sabiam definir, e falavam todos ao mesmo tempo, entusiasmados, eufóricos, atropelando as vozes uns dos outros, pegando-se, na divergência de opinião, reclamando a minha atenção, quack, quack quack, que os patos são assim, como sabes, têm tanto de amoroso como de caturrice.
O Pato Preto e a Senhora Pata também lá estavam, mais comedidos nos comportamentos e exclamações. Agradeceram muito a lembrança que lhes levei, um pão comprado de improviso numa confeitaria, ali, da zona, enquanto os outros, coitados, a gabavam, a namoravam, a cobiçavam, de água no bico que até tive pena de não ter levado para eles também.
...
No prado, montado por um cavaleiro que desconheço, vi Millstreet, cavalgando. Acenei-lhe ao longe e fui ver Paquito, já recolhido na cavalariça. Recebeu-me com um sorriso enorme, um relinchar de contente, as dentolas todas à vista, gigantes, o lábio superior arrebitado, retorcido! E que bonito que estava − parece que por lá passou o cabeleireiro − com a crina toda entrançada, em trancinhas pequeninas, muitas, a fazer lembrar um penteado africano!
Ibéria, a égua, também aparara as repas, certinhas, como as minhas. Ainda nos rimos com isso e nos pusemos a comparar: iguaizinhas que estamos! Não fossem as dela serem brancas como o marfim e as minhas − naquele dia − negras como o ébano, ainda diriam que éramos irmãs. E, com a ideia, desatamos a gargalhar que é assim que se passam os dias, felizes, descontraídos, entre amigos.
Saí, já o sol caíra no mar e todos seguido as suas vidas: o Pato Preto, Senhora Pata, Jovem Cisne e todos os patos dormiam aninhados, na erva, ao pé dos lagos; a Dona Gatita, vira-a entrar para casa do dono, na urbanização rural; Millstreet, Ibéria e Paco refastelavam-se, agora, com um repasto de feno nos seus respectivos estábulos.
E, sabes, Demiurgo, entristeceu-me, confesso-te, deu-me um sentimento miudinho, solitário e de abandono − tontices de menina, eu sei! − constatar que apesar de toda amizade, de todo o carinho e afecto, a vida deles continua e faz sentido sem mim.
E, como a deles, a tua, Demiurgo.

Um beijo daquela que sempre te quererá,

Lunata

© Sofia Bragança Buchholz, 2006. Reprodução interdita.
 
tags:
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 20:39
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De mfc a 23 de Outubro de 2006
A verdade é que só fazemos falta ... enquanto estamos presentes!

Comentar post


ver perfil

seguir perfil

. 9 seguidores

Espelho meu...

Nome: Eterna Descontente
Local: Lua, Mundo da Lua
eternadescontente@gmail.com

O meu alter-ego:
Sofia Bragança Buchholz

© Reservados todos os Direitos de Autor. Todos os textos, excepto quando devidamente assinalados, são da autora e a sua reprodução encontra-se interdita.

Era uma vez...

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Novembro 2017

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Fevereiro 2015

Novembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds