Domingo, 27 de Maio de 2007

Ainda sobre a Polícia Portuguesa

Ainda sobre a polícia portuguesa, esse maravilhoso escol mundial, apraz-me partilhar convosco as poucas, mas dignas de relato, experiências que tive com ela.
Das várias vezes que me assaltaram o carro, nunca essa força de elite me encontrou o larápio, o que, sendo uma prática comum na zona onde habito e um comportamento padronizado por parte dos malfeitores, penso não seria difícil para essa magnífica autoridade de concretizar, ou, melhor ainda, prevenir. Os malfeitores actuam invariavelmente à noite quando vêem na área um carro novo; nunca se arriscam a estroncar uma porta ou um vidrozito em ruas principais, ficando-se pelas pequeninas que as circundam, sendo até uns tipos decentes, porreiros mesmo, abstendo-se da pilhéria quando os informamos, através do porta-luvas aberto, que ali não há nada para levar. Nos carros habitués, estes gentlemen, não tocam, não os ilibando, contudo, o facto de nos rebentaram os vidros dos carros novinhos em folha que, ao engano, julgam não fazer parte do espólio dos moradores e dos quais desconhecem ainda os “hábitos de arrumação de interiores”. Uma das vezes, demos, até, de caras com um destes senhores, que tão surpreendido como nós, mas bastante mais ágil, pisgou-se rapidamente, assegurando-nos, contudo: “eu não roubei nada, eu não roubei nada.”. Pois não. Não havia nada para roubar! Mas este “querido” esqueceu-se que quem tinha de pagar a conta do vidro não era ele: éramos nós. Apresentada a queixa na esquadra, descrito o ladrão, o agente, familiarizado com a ocorrência, assegurou-nos que já sabia quem era, e mandou-se então buscar a casa, vulgo, à toca, este lobo de trazer por casa. Não era o homem que procurávamos mas, pelos vistos, um que agia de forma igual e que, partindo a torto e a direito vidrozinhos a carros, roubando aos magotes rádiozitos e leitores de CD`s, circulava, ali – e na minha rua, caraças! – na paz do senhor… agente.
Outra das vezes, e esta foi das mais hilariantes que me ocorreu, acabadas de sair do health club, ainda de cabelo lambido da piscina e desarranjadas, eu e uma amiga conversávamos dentro do carro distraídas, concentradas que estávamos na verborreia, pois são assim as mulheres, e eis que, surpreendentemente, sentimos o carro abanar violentamente. Espreitando pelo vidro verificamos, atónitas, ser uma turba de polícias (uns cinco ou seis), os autores do crime. Meus caros leitores, asseguro-vos que não era Carnaval e por isso, confiantes de estarmos, mesmo, perante essa coisa magnífica e segura que é a autoridade portuguesa, abrimos a porta e perguntámos o que se passava. À toa, e aos risinhos, estes excepcionais corpos de intervenção, responderam que estavam apenas a ver se se encontrava gente dentro da viatura, apressando-se a seguir caminho rumo à sua esquadra que, aliás, se situava, ali mesmo, a uns cinquenta metros. Ora bem, pasmadas, boquiabertas, eu e a minha amiga entreolhamo-nos e interrogamo-nos se estariam a testar a suspensão do BM? Era bom que estivessem: é que, do mal, o menos! Mas uma coisa é certa, para nós, a partir daquele momento, a autoridade nacional perdeu, definitivamente, a imagem e o respeito de autoridade.
 
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 18:25
link do post | comentar | favorito

ver perfil

seguir perfil

. 9 seguidores

Espelho meu...

Nome: Eterna Descontente
Local: Lua, Mundo da Lua
eternadescontente@gmail.com

O meu alter-ego:
Sofia Bragança Buchholz

© Reservados todos os Direitos de Autor. Todos os textos, excepto quando devidamente assinalados, são da autora e a sua reprodução encontra-se interdita.

Era uma vez...

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Novembro 2017

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Fevereiro 2015

Novembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds