Quinta-feira, 4 de Agosto de 2016

Sobre a dor

Paradoxalmente, existem momentos em que a dor nos consola.

Certos estados de dor invadem-nos como uma espécie de torpor anestésico, uma espécie de coma emocional induzido pelo sofrimento. Na antítese estará, talvez, o chorar de felicidade.
 

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 06:35
link do post | comentar | favorito

Verdades [quase] Absolutas

"O verdadeiro amor é como a aparição dos espíritos: toda a gente fala dele, mas poucos o viram."

François La Rochefoucauld

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 06:27
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

So true, so true, so true!

Os homens nunca dizem: 'Já não gosto.' Dizem: 'O problema não está em ti, está em mim. Preciso de pensar, preciso de espaço...'. (... ) Os homens nunca o dizem porque querem que a mulher fique de reserva.”― António Lobo Antunes

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 20:08
link do post | comentar | favorito

Era alguém que me dissesse isto...

10556290_10203463597446956_4981735618819311765_n.j

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 19:56
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Dezembro de 2013

Vai correr tudo bem

Abraça-me, Meu Amor, embala-me, como se faz aos bebés. Não digas nada, não confesses nada. Sussurra-me apenas esta mentira: “vai correr tudo bem”.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 06:49
link do post | comentar | favorito
Domingo, 15 de Dezembro de 2013

Sentimentos Enferrujados

É como bicicletas partidas, a nossa relação, pois, Meu Amor, enferrujam os sentimentos e deslaçam as correntes que nos prendem um ao outro.

 

tags:
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:08
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 30 de Maio de 2013

Verdades [quase] Absolutas

 

Leviano é aquele que entra e sai da vida dos outros a pensar que não deixa marcas. “Somos responsáveis por quem cativamos”, disse, sábia, a Raposa ao Principezinho. E, depois, são elas que são consideradas matreiras…!

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito (1)
Quarta-feira, 7 de Novembro de 2012

O Insustentável Peso da Constatação

He was my North, my South, my East and West,

My working week and my Sunday rest.

My noon, my midnight, my talk, my song;

I thought that love would last forever, I was wrong.

 

Funeral Blues, by Wystan Hugh Auden

 

 

tags:
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 20:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 10 de Outubro de 2012

A Mulher sem Coração (VI)

O meu amor já não é assim grande, grande, grande. Como um dia foi e pensei vir a ser, para sempre [, por ti]. O meu amor desencantou-se, esmoreceu, cansou-se com a vida. Esgotou-se com a experiência e com os anos. Tornou-se céptico. Já não é eterno, imenso e incondicional. Tornou-se prático e cauteloso. Liberta-se em doses pequeninas para não ser desperdiçado em vão. Doses milimetricamente medidas para não causarem efeitos indesejados se forem rejeitadas. O meu amor tornou-se à prova de dor. Já não é, assim, grande, grande, grande como deve ser o amor.

 

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:13
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 12 de Julho de 2012

Sobre o Caminho

Todo o passado, como parte da nossa história que é, fará parte do futuro. Ele, lembrar-nos-á os nossos erros, ensinar-nos-á a tentar evitá-los, ajudar-nos-á nas escolhas. Relembrar-nos-á, quando voltarmos a falhar, que não é o fim do mundo, que sobreviveremos, que voltaremos a ser felizes. Far-nos-á ter a consciência da volatilidade das palavras “sempre” e “nunca”, da relatividade dos votos eternos que fazemos.

O meu passado será sempre tão precioso como o meu futuro e abraçá-lo-ei sempre com a mesma ternura que um dia lhe tive no presente.

 

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 25 de Abril de 2012

Percebem, agora, por que eu não me importo de ter asas?

 

And i will love him for life
And i will never let a day go by
Without remembering the reasons why
He makes me certain
That i can fly.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 03:10
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 20 de Março de 2012

Sobre o amor ou a falta dele.

"Enquanto seres humanos, somos especialistas no estudo dos comportamentos de acasalamento das outras espécies. (...) No que toca a escolher um parceiro para nós mesmos, porém, poucos seres humanos parecem ser bem-sucedidos, quanto mais entender verdadeiramente o processo dessa escolha. A maioria das espécies animais não parece ter grandes problemas na escolha de parceiros, nem a lidar com os relacionamentos. (...) O estado dos nossos relacionamentos com os nossos parceiros - ou a falta de parceiros - constitui fonte constante de discussão (...). Poucas coisas nos causam tal prazer e alegria, ao mesmo tempo, provocando-nos paradoxalmente tanta dor e desespero." (Allan e Barbara Pease)
 
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:20
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Fevereiro de 2012

Sobre o amor...

 

Love is a temple, love is a higher law
You ask me to enter, but then you make me crawl
And I can't keep holding on to what you got
When all you got is hurt.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:15
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2012

Da série: "Frases Enigmáticas"

A Salsa será a mãe dos seus filhos; a Salva, a prova da sua fidelidade; o Alecrim, a promessa do não esquecimento; o Tomilho, a entrega.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 00:45
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 10 de Fevereiro de 2012

Verdades [quase] Absolutas

Quem não é capaz de proteger a célula, jamais será capaz de proteger o corpo.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:37
link do post | comentar | favorito

ver perfil

seguir perfil

. 9 seguidores

Espelho meu...

Nome: Eterna Descontente
Local: Lua, Mundo da Lua
eternadescontente@gmail.com

O meu alter-ego:
Sofia Bragança Buchholz

© Reservados todos os Direitos de Autor. Todos os textos, excepto quando devidamente assinalados, são da autora e a sua reprodução encontra-se interdita.

Sofia Bragança Buchholz

Era uma vez...

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Fevereiro 2015

Novembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds