Terça-feira, 27 de Setembro de 2011

Estão todos convidados

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 19:36
link do post | comentar | favorito

Poesia Anatómica

Fui a um gastrenterologista que falava do estômago, do intestino e do recto com uma paixão tal, como se de poesia se tratasse. Aquilo comoveu-me.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 19:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 26 de Setembro de 2011

Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo... tende piedade deles

 

© Foto: Sofia Bragança Buchholz

 

Fui, um destes dias, à igreja porque me apetecia estar com Deus. Depois de algum tempo de meditação, levantei-me e fui observar os altares. Quis registar em imagem as expressões dos mártires, mas fui repreendida por uma senhora que me disse que o padre não deixava tirar fotografias. Lembrei-me de imediato que aquela não era a casa Deus. Que Ele não morava ali. Que Deus habita é nos nossos corações.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 10:40
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Domingo, 25 de Setembro de 2011

Sorte

Muito triste: nem me saiu o euromilhões, nem me caiu o satélite. Não tenho sorte nenhuma!

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 18:14
link do post | comentar | favorito

Verdades [quase] Absolutas

Para um facto, existem sempre várias verdades.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 17:37
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Da série: "Por que é que eu não entendo os homens e as mulheres são umas chatas?!"


 

 

De repente, isto faz-me lembrar uma relação entre homem e mulher: ela fala, fala… Ele não está nem aí para a ouvir. Ou melhor, nem a entende. Ecoa no seu cérebro, ao longe, um “blá, blá, blá” indecifrável. A meio de um assunto importante para ela, ele disparata. Ela fica furiosa, ele pira-se, irritando-a ainda mais. E e ele ainda fica admirado por ela reagir assim; ora, por que será?!

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:59
link do post | comentar | favorito

Percebem, agora, por que não me importo de ter asas?

 

© Foto: ? / Na foto: Doutzen Kroes

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:45
link do post | comentar | favorito

Verdades [quase] Absolutas

Não tenho certezas absolutas, mas tenho a certeza, sim, que as mulheres são as maiores inimigas umas das outras.

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:37
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Setembro de 2011

WORKSHOP DE ESCRITA CRIATIVA - Lisboa

WORKSHOP DE ESCRITA CRIATIVA com Sofia Bragança Buchholz e Tiago Rebelo, dia 1 de Outubro de 2011, na Arte pel' Arte, em Lisboa.

 

 

Informações e Inscrições:

 

Arte Pel`Arte - Rua Rodrigues Sampaio 76, 1º - Lisboa

E-mail: artepelarte@gmail.com

Site: http://www.artepelarte.com

Facebook: http://www.facebook.com/artepelarte

 

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:46
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Portos Seguros

Lunata desceu dos sapatos altos, quando chegou a casa. Despiu-se do vestido, enquanto percorria o corredor, deixou cair a máscara ‒ de falsa felicidade ‒ que usara nessa noite. Vinha da festa, daquela que lhe disseram para ir. Mais uma, desde que Demiurgo a deixara. “Procura outros homens, para esqueceres o que já não te quer”, aconselhara-a, uma Sábia. E Lunata procurou. Dia após dia, festa após festa, experimentou conversas e cheiros, bocas e corpos. E os dias somaram-se numa solidão exponenciada por uma busca frustrada, porque ninguém preenche o lugar daqueles que ainda amamos. E nem a música faz a vez de um abraço verdadeiro, nem a dança, a do sexo com amor, nem a excitação da descoberta o conforto de um porto seguro.

 

tags:
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:07
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

ver perfil

seguir perfil

. 9 seguidores

Espelho meu...

Nome: Eterna Descontente
Local: Lua, Mundo da Lua
eternadescontente@gmail.com

O meu alter-ego:
Sofia Bragança Buchholz

© Reservados todos os Direitos de Autor. Todos os textos, excepto quando devidamente assinalados, são da autora e a sua reprodução encontra-se interdita.

Sofia Bragança Buchholz

Era uma vez...

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Fevereiro 2015

Novembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds