Sábado, 28 de Junho de 2008

Três coisinhas (que não interessam nem ao menino Jesus)

Dei por mim esta noite, ocasionalmente, a ver a final do concurso "Dança Comigo" na RTP1 e apeteceu-me vir aqui dizer três coisinhas:
- A Catarina Furtado tem tanto de bonita como de parvinha e pateta (ou, pelo menos, assim o parece neste programa).
- A Eunice Muños ou está chéché ou continua armada em intelectualóide, com uma ironia que não se entende, do tipo “eu vim cá, mas isto não é nada comigo que sou superior a estas coisas” se bem que, em relação ao caché, não se deva fazer nada de desentendida.
- O programa é uma valente caca para a qual não há a mínima pachorra. Livra!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 23:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

Pânico

E se, um dia, me acabarem as palavras?!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:10
link do post | comentar | favorito

Há dias assim...

Sarah Jessica Parker na série Sex and the City
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 26 de Junho de 2008

A Tia e o Suuuper-Cão*

Personagens:
• Eu
• O cão Spike

Cenário:
Durante o jantar deixo cair nas imaculadas calças brancas, vindas directamente da lavandaria e acabadinhas de vestir, um bocado nojento de esparregado. Depois de um par de exclamações impróprias de ficarem aqui registadas, tenho uma ideia genial, voltando-me para o cão da casa:

Acção:
– Anda cá, Spike! Lambe isto com a tua baba biónica.

* ou e o Poderoso Substituto dos Toalhetes de Limpeza
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 25 de Junho de 2008

Eu não posso ser normal!

© Foto: ? / Na foto: Eva Herzigova

Enquanto a maior partes das pessoas, quando ingere álcool em saídas nocturnas, se deita às quinhentas e, depois raciocínios mirabolantes e façanhas extenuantes, acorda a horas impróprias, ressacada, improdutiva, completamente fora da rotina dos comuns mortais, sendo o intuito de tal acto, tantas vezes, exactamente esse; eu, noctívaga perfeita, anti-madrugadora, bebo um copo a mais e aterro na cama às duas da manhã, sem memoráveis discursos nem feitos, para despertar às seis, com o cantar do galo imaginário, fresca que nem uma alface, pronta para trabalhar e, pior ainda, cheia de vontade de o fazer!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 24 de Junho de 2008

Hoje é dia de festa...


© Foto: ? / Na foto: Adriana Lima

Oh, obrigada, obrigada!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 05:59
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

Simão, o Tagarela

Personagens:
• Simão, 7 anos
• A minha irmã
• Eu

Cenário:
O Simão, à mesa da sala, antes do jantar, durante o jantar, depois do jantar…:

Acção:
– Blá, blá, blá…blá blá blá blá, blá…blá blá blá blá blá blá, blá blá blá. Blá, blá, blá…blá blá blá blá, blá… blá, blá, blá…blá blá blá blá, blá blá blá blá blá blá blá blá blá… blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá. Blá, blá, blá blá…blá blá blá blá, blá… blá, blá, blá…blá blá blá blá, blá blá blá blá blá blá blá blá … blá…blá blá blá blá, blá… blá, blá, blá…blá blá blá blá, blá blá blá blá blá blá blá blá…. Blá blá blá blá, blá blá blá blá blá blá blá, blá blá. Blá blá blá blá blá blá blá blá blá, blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá, blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá…
E a minha irmã, expirando um longo suspiro, voltando-se para mim:
– Percebes porque é que eu entro na segunda-feira mais cansada do que chego à sexta…?!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:57
link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Junho de 2008

Eu hoje acordei assim…™

© Foto: ? / Na foto: Gisele Bundchen

Clássica. E não me lixem... já ninguém me muda!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Na Caixinha de Música

Ella Fitzgerald - Let`s do it, let`s fall in love.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 14:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

Simão, o Saboroso

Imagem retirada daqui

Personagens:
• Simão, 7 anos
• O avô materno
• A família inteira (como figurante)

Cenário:
Na sala, em frente à televisão, a família sofre a ver o Europeu de Futebol.
No meio do sufoco que foi o jogo de ontem, o avô grita, desesperado, para o número onze da selecção:

Acção:
– Anda, Simão! Vamos, lá, pá!
E o nosso, delicioso, gozão, fazendo-se de desentendido:
– Onde avô? Onde queres que eu vá?
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 17 de Junho de 2008

Quinta-feira não falem comigo...


Ai!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:49
link do post | comentar | favorito

Palavras que odeio™

Trabalho
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:07
link do post | comentar | favorito
Sábado, 14 de Junho de 2008

A Big Desilusão

© Foto: ?

Era (e sou) fã da série o “Sexo e a Cidade”. Achava-a inteligente, perspicaz e com sentido de humor. Divertia-me a sagacidade com que eram analisadas as relações entre homens e mulheres (ou até mesmo entre homens e homens) e a forma irónica como estas eram descritas. Nela, as vidas das personagens – apesar do brilhantismo do guarda-roupa, particularmente na última temporada – estavam longe de serem perfeitas, à semelhança das nossas, comuns mortais. E essas imperfeições eram compensadas com outras coisas, o que nem sempre acontece na realidade, mas que se revela fundamental em ficção pois transmite-nos a nós público a sensação de esperança, de possibilidade de felicidade. Carrie, a eterna apaixonada por Mr. Big, era compensada da ausência de reciprocidade pela amizade de Charlotte, Miranda e Samantha; Charlotte, que ansiava acima de tudo na vida ser mãe, via o seu equilíbrio num casamento feliz; Samantha, a braços com um cancro na última série, vê reforçada a sua auto-estima num homem muito mais novo que fica, incondicionalmente, ao seu lado; e Miranda, frente a um tipo de vida que não desejara, dá a volta por cima e compensa a liberdade de que subitamente se vê privada na estabilidade e conforto de uma família. E estes são apenas alguns exemplos.
Ontem fui ver o filme. Avisada pelas críticas “da especialidade” de que era um mau filme, não me deixei convencer, pois geralmente discordo das opiniões intelectualóides destes experts que tantas vezes não expressam o que acham, mas o que fica bem dizer. Acontece que o filme me desiludiu. O argumento é fraco e incongruente com a personalidade (já nossa conhecida) das personagens. Carrie passou de assertiva a fútil, Charlotte de clássica a histérica (nunca na série ela deu tamanhos gritinhos!), Miranda deixou de ser inteligente para passar a ser pateta (o argumento de culpa que carrega, não convence nem o mais simples de espírito), Mr. Big, de ser independente para passar a ser um triste. Só Samantha parece esforçar-se por salvar a situação, mantendo-se fiel a si própria e ao seu gosto por sexo e, vendo-se privada dele pela imposição do argumento, compensa-o, consistentemente, da única forma capaz de fazer sentido. E de nos fazer rir.

[Também postado aqui]
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:28
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sexta-feira, 13 de Junho de 2008

O Encoberto


Que símbolo fecundo
Vem na aurora ansiosa?
Na Cruz Morta do Mundo
A Vida, que é a Rosa.

Que símbolo divino
Traz o dia já visto?
Na Cruz, que é o Destino,
A Rosa, que é o Cristo.

Que símbolo final
Mostra o sol já disperto?
Na Cruz morta e fatal
A Rosa do Encoberto.


Fernando Pessoa, em Mensagem, Os Símbolos, Quinto/ O Encoberto
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:45
link do post | comentar | favorito

O segredo da Busca…

O segredo da Busca é que não se acha.
Eternos mundos infinitamente,
Uns dentro de outros, sem cessar decorrem
Inúteis; Sóis, Deuses, Deus dos Deuses
Neles intercalados e perdidos
Nem a nós encontramos no infinito.Tudo é sempre diverso, e sempre adiante
De [Deus] e Deuses; essa, a luz incerta
Da suprema verdade.


Fernando Pessoa, em Primeiro Fausto
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 01:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Espelho meu...

Nome: Eterna Descontente
Local: Lua, Mundo da Lua
eternadescontente@gmail.com

O meu alter-ego:
Sofia Bragança Buchholz

© Reservados todos os Direitos de Autor. Todos os textos, excepto quando devidamente assinalados, são da autora e a sua reprodução encontra-se interdita.

Sofia Bragança Buchholz

Era uma vez...

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Fevereiro 2015

Novembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds