Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

Prazeres Adiados (III)

É só para dizer, que ele continua por cá. [Suspiro].
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 03:37
link do post | comentar | favorito

Eu hoje vou deitar-me assim...


Emmanuelle Seigner e Harrison Ford no filme "Frantic"

Provocadoramente ingénua, a pensar em ti, Meu Amor.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 03:35
link do post | comentar | favorito

3:33

Sempre que olho para o relógio são três horas e trinta e três minutos. Coincidências [de que só eu sei].
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 03:34
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

Eu hoje vou deitar-me assim...


Annie Lennox - A Whiter Shade of Pale
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:34
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Sobre os Direitos dos Animais

Chovem, quase diariamente, nas nossas caixas de correio, mails com petições contra os mais variados tipos de atrocidades infligidos, mundialmente, a animais.
A maior parte das vezes, apagamo-los, porque na nossa já tão complicada vida queremos é esquecer a desgraça e iludir-nos que o mundo corre, senão belo, pelo menos harmoniosamente, à nossa volta.
Nos últimos tempos, contudo, tenho reflectido sobre este assunto e visto vídeos e fotografias onde estas barbaridade estão documentadas. Digo-vos, não é fácil! Estas são atrozes, chocantes, repugnantes. A maioria das vezes, tenho dificuldades em as conseguir ver até ao fim!
A carnificina é variada:
Há quintas onde animais são mantidos nas condições mais degradantes – expostos na sua já curta vida ao frio, à fome, à sede e a falta de espaço – para acabarem mortos por electrocussão anal ou vaginal, para que a sua pele não fique danificada, muitas das vezes, não sendo esta fatal à primeira, acaba por ser arrancada ainda com eles vivos.
Já na romântica e requintada França há quintas de criação de gansos e patos para produção da famosíssima delicatesse “fois-gras” que são autênticas fábricas de tortura. Este, consegue-se através da alimentação forçada dos animais, sendo-lhes enfiados tubos pela garganta, duas ou três vezes por dia, e quantidades absurdas de ração e gordura bombeadas continuamente para o estômago destas aves, que lutam desesperadamente para fugir. Muitas vezes, os tubos perfuram as gargantas dos animais, causando-lhes hemorragias fatais e dores insuportáveis.
Na China, por exemplo, os animais são apanhados pelas autoridades de forma brutal, literalmente, engaiolados em compartimentos minúsculos onde mal se podem mexer e ficam imobilizados horas para serem abatidos de forma cruel, à paulada ou enforcados.
Também neste país, animais domésticos – mas também vacas, galinhas e coelhos… são jogados vivos nos recintos dos leões e tigres, em jardins zoológicos, e servidos como alimento. Funcionários do zoo incentivam os turistas a comprar estes animais para oferecer aos predadores e assim se divertiram a presenciar o repasto.
Tudo isto, já para não falar no uso de animais na industria do entretimento, na cosmética, na decoração, na experimentação e até na pornografia!
É evidente que é impossível a alguém civilizado ficar indiferente a esta barbárie e, aqui, é fundamental o papel das instituições de defesa dos animais na divulgação e sensibilização destes crimes. Contudo afasto-me destes organismos, geralmente nisto: é que na defesa de princípios inquestionáveis caiem, grande parte das vezes, em radicalismos extremos.
Comer carne é natural para nós, como o é para os tigres e leões e para todos os outros carnívoros à face da terra. O que é inconcebível é que os bichos que comemos tenham de sofrer para/ e ao morrer. Sendo nós, os humanos, especialmente, mestres na tecnologia (e no Direito), porque temos de infligir vários choques até que a nossa presa morra electrocutada? Porque temos de lhe tirar a pele ainda viva? Porque temos de a deixar sangrar até morrer? Porque temos de a manter, nas suas já curtas vidas, em compartimentos minúsculos, amontoada com milhentas outras, nas condições mais adversas de higiene, rodeadas de fezes, urina e escuridão, vivendo na mais profunda infelicidade?
Em nome da economia de custos, dos costumes e da moda, entre outros, eu sei, mas com estes não posso compactuar.
É inconcebível que em pleno século XXI um artista plástico – o costa-riquenho Guillermo Habacuc Vargas – exponha um cão vadio numa galeria de arte e o deixe morrer à fome e à sede perante os olhos atentos de um público faminto de cultura. E que ainda para mais seja premiado por isso! (o artista foi escolhido para representar o seu país na "Bienal Centro-americana Honduras 2008")
É estapafúrdio que num país como o nosso, em nome da tradição, os organizadores da festa de Carnaval em Campia (Vouzela) metam um gato num cântaro de barro – onde, em pânico, fica fechado até à hora da festa – o icem num mastro forrado com palha, para, no fim do desfile, lhe lançarem fogo, que, ao queimar a corda, o deixa cair ao chão e, então, sair o pobre gato que corre desnorteado, tendo ainda à perna foliões mascarados que o perseguem com paus e tenazes na mão, tentando apanhá-lo. Repito, é surreal!
Há, ainda, outra questão porque me afasto do radicalismo destas organizações: é que compreendo que em muitos dos países onde isto acontece, a vida humana tem um valor diminuto, comparado com o que se lhe atribui nos países ditos civilizados, e não são respeitados nem os direitos humanos quanto mais os direitos dos animais! Nestes casos, assinar petições contra o boicote mundial dos seus produtos seria, para além de nada resolver em relação aos animais, contribuir para a degradação do seu já, muitas das vezes, miserável povo. E entre os animais e os humanos – por muito que algumas vezes me custe – ainda escolho, obviamente, os segundos.

Nota: Os vídeos e imagens supra mencionados podem ser vistos, por exemplo: aqui, aqui, aqui. Aconselho vivamente – quem for capaz – a vê-los. É completamente diferente ler sobre estas barbaridades de ver as imagens. Estas, contêm cenas chocantes de violência contra animais e, REPITO, não devem ser vistas por pessoas facilmente impressionáveis.

[também postado aqui]
 
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 20:56
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Simão, o Culto (II)

Personagens:
• Simão (7 anos)
• Eu

Cenário:
Existe um cão novo em casa dos meus sobrinhos, um pachorrento Labrador preto com pouco mais de dois meses de idade. Apesar de pacato, o cachorro gosta de afiar os dentes, e tem particular predilecção pelas mãos dos miúdos, quando estes brincam com ele.
O Simão reclama:

Acção:
És um bárbaro, Spike! Um bárbaro!
Eu rio-me. E, testo-o, divertida, à espera de o ver estatelar-se na resposta.
– E tu por acaso sabes o que é um bárbaro? Sabes quem eram os bárbaros?

E ele prontamente:
– Sei, claro. Eram povos antigos muito rudes e maus.


Moral da história:
Ora, toma, aprende, que é para a próxima não perguntares!

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 01:02
link do post | comentar | favorito

Eu hoje vou deitar-me assim...

Na foto:Melissa Rose Haro e Rosie Huntington-Whiteley/ © Foto: Ellen Von Unwerth

Indiferentemente a pensar em ti, Meu Amor.

publicado por Sofia Bragança Buchholz às 00:54
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

A Palavra hoje é… (25)

nédio

do Lat. nitidu, brilhante

adj.,
luzidio, anafado;
brilhante, lustroso.

“Era um homem velho, de cabelos brancos, polido e nédio como um embaixador, sério como uma estátua, penteado como um gentleman.”.
[Em “O Mistério da Estrada de Sintra”, de Eça de Queiroz em colaboração com Ramalho Ortigão, Editora Livros do Brasil – Para Modelo Continente, pág. 175]
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:19
link do post | comentar | favorito

Sobre os Óscares 2008

Os Cromos da noite:


Daniel Day-Lewis e Rebecca Miller indescritíveis.


Os Bichos da noite:


Tilda Swinton num modelo morcego, Alber Elbaz para Lanvin. [E eu que tanto gosto desta actriz e que fez um papelão no filme "Michael Clayton - Uma Questão de Consciência"].


Diablo Cody num leopardo balofo da Dior, por John Galliano.

A Preferida da noite:



Helen Mirren vestida com um Georges Chakra. Não me importava de chegar àquela idade e poder vestir-me assim.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:56
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2008

FANTASPORTO 2008


Começa hoje a 28ª edição do Fantasporto – Festival Internacional de Cinema do Porto.
A Sessão de Abertura é às 21.30h, com o filme “Este País Não é Para Velhos” (No Country for Old Men), de Ethan e Joel Coen, filme vencedor do Oscar para o melhor filme do ano.

Informações sobre a programação: aqui
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 17:10
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Fevereiro de 2008

A Palavra hoje é… (24)

lauda

s. f.,
página de livro escrita ou em branco.


O outro continha uma colecção de pensamentos, de máximas, de versos, de desenhos, de aguarelas firmados por muitos nomes diversos. Eu devorava com os olhos o conteúdo de cada lauda.”.
[Em “O Mistério da Estrada de Sintra”, de Eça de Queiroz em colaboração com Ramalho Ortigão, Editora Livros do Brasil – Para Modelo Continente, pág. 186]
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:34
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Eu ontem deitei-me assim...

Na foto: Doutzen Kroes / © Foto: ?

Faustosamente a pensar em ti, Meu Amor.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:27
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008

Simão, o Corajoso de Meia-Tigela

Personagens:
• A minha irmã
• Eu


Cenário:
Na manhã seguinte à noite em que lhes contei o filme de terror, ao ligar o telemóvel, entra-me a seguinte mensagem da minha irmã:

Acção:
Não podes voltar a contar filmes de terror ao Simão. Passou a noite toda acordado, a tremer, cheio de medo, e a desejar que o dia nascesse.”.
E terminava assim, o que, no meio dos meus remorsos, me fez soltar uma farta gargalhada:
Duvido que volte a entrar no Teixeira!”.
É que o Teixeira é o barbeiro dele.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 00:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2008

A Minha Querida “Família Addams” (II)

Imagem do filme: Sweeney Todd - The Demon Barber of Fleet Street

Personagens:
• Simão (7 anos)
• Tomás (10 anos)
• Mãe do Simão e do Tomás
• Eu

Cenário:
Depois do jantar, ainda à mesa, o Tomás, o Simão e a minha irmã, incitam-me a contar o filme de terror que vi na véspera. Os três, de olhos postos em mim, escutam, atentos:

Acção:
– Ele tinha sido condenado injustamente e regressou com o desejo de se vingar e recuperar a filha que ficara com o mau… Arranjou uma namorada, que fazia as piores empadas de Londres com carne de gatos e baratas…
Faço uma pausa, mas eles nem me dão tempo de recuperar o folgo e reclamam em uníssono:
– Vá, continua! Continua!
Eu continuo:
– Como era barbeiro, montou uma barbearia por cima da loja da namorada e resolveu cortar as goelas a toda a gente de quem se queria vingar… Aí, tinha uma cadeira com um alçapão que dava directamente para o sítio onde a namorada tinha o forno de cozer as empadas e sempre que alguém, lá, ia fazer a barba, sozinho, ele matava-o e mandava o corpo pelo alçapão abaixo. Passaram a fazer empadas de carne humana e estas – porque, claro, ninguém sabia – tornaram-se as mais deliciosas e gabadas de Londres!
Faço outra pausa e eles, entusiasmados:
– Continua, continua!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:16
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Fevereiro de 2008

Percebes, agora, porque é que eu não me importo de ter asas?

Na foto: Miranda Kerr/ © Foto: Victoria`s Secret
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 17:47
link do post | comentar | favorito

ver perfil

seguir perfil

. 9 seguidores

Espelho meu...

Nome: Eterna Descontente
Local: Lua, Mundo da Lua
eternadescontente@gmail.com

O meu alter-ego:
Sofia Bragança Buchholz

© Reservados todos os Direitos de Autor. Todos os textos, excepto quando devidamente assinalados, são da autora e a sua reprodução encontra-se interdita.

Sofia Bragança Buchholz

Era uma vez...

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Fevereiro 2015

Novembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds