Quarta-feira, 31 de Maio de 2006

Percebes, agora, porque é que eu não me importo de ter asas?

Ana Beatriz Barros
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:59
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 30 de Maio de 2006

Simão e Eterna Descontente, os Perversos (II)

Personagens:
• Eu
• Simão, 5 anos

Cenário:
Acabadinha de chegar do dentista, onde o preço da beleza me obrigou a arrancar o segundo dente para uma correcção ortodontica, de lábio bambo, nariz semi-anestesiado, boca maçada, a sentir-me um boxer desdentado, de focinho inchado e descaído, resolvo partilhar a minha infelicidade com alguém prestes a viver o mesmo drama:

Acção:
− O tio Zé Maria arrancou-me um dente, queres ver?
(Desviando, prontamente, a atenção do filme que o hipnotizava na televisão): − Quero! Mostra!
Abro a boca, com um rugido de dor, como um leão no circo, para o domador meter a cabeça.
(Debruçado sobre mim, espreitando o buraco do meu dente:) − Blac, que nooooojo!
− E os teus, que tal, já te caiu algum?
Naaa… ainda não.
(Entusiasmando-me): − Trouxe o dente comigo… ainda está cheio de sangue. Tem umas raízes enooooormes… queres ver?
(Mais entusiasmado ainda do que eu, de olhos a brilhar): − Siiim! E tem veias??!!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 15:19
link do post | comentar | favorito

Eterna Descontente, A Perversa

Bom Senso: − Eterna Descontente, repete vinte vezes que trouxeste os dois dentes que o dentista te tirou, para os colocares debaixo da almofada e esperares que a Fada dos Dentes te traga umas moedas.

Eterna Descontente:1: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 2: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 3: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 4: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 5: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 6: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 7: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 8: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 9: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 10: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 11: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 12: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 13: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 14: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 15: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 16: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 17: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 18: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 19: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; 20: Trouxe os dois dentes para os colocar debaixo da almofada e a Fada dos Dentes me trazer umas moedas; E NÃO, NÃO É PARA FAZER UNS BRINCOS COM ELES, COMO TINHA PENSADO, PORRA, PÁ, NUNCA TE DISSERAM QUE ÉS CHATO?!!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 03:37
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 29 de Maio de 2006

Prazeres da [minha] Vida (II)

O silêncio fresco da minha casa, depois de um dia tórrido a ouvir gente falar.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 23:40
link do post | comentar | favorito
Sábado, 27 de Maio de 2006

Mmm... eu hoje vou deitar-me assim!™

Ana Beatriz Barros
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 13:19
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Maio de 2006

Simão, o Lógico

Personagens:
• Eu
• Simão, 5 anos

Cenário:
Vício de profissão, desafio o Simão a estimular a sua criatividade através de um jogo de palavras.

Acção:
Eu: − Vamos jogar um jogo de palavras?
Simão: − Ok, qual?
Eu: − Eu digo uma palavra terminada em “ão”, tu dizes outra. Ganha quem disser mais.
Simão: bem.
Eu: − Simão!
Simão: − Cão!
Eu: − Ladrão!
Simão: − Mão!
Eu: − João!
Simão: − Raquel!
Eu: − ??? (silêncio)
Simão: − … (silêncio)
Eu: − Raquel???? O que é que isso tem a ver, Simão?
Simão (com a maior das latas e a mais pura lógica): − Olha, tem tudo a ver. A Raquel é a irmã do João, percebes?!!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 17:57
link do post | comentar | favorito

Um Sinal, que fosse

Ah!, pudesses, tu, dar-me um sinal − um que fosse − que não foi em vão o meu afecto…
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 04:05
link do post | comentar | favorito

Feira do Livro

Ide, ide e comprai muitos livros.
E, já agora, comprai também o
meu.


publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 25 de Maio de 2006

O Escaldão

Não fui capaz de o fazer. Quando o ia atirar pela janela fora, fui dar com o grilo a ressonar baixinho, enrolado numa folhinha de alface. Coitadinho, tão pequenino, tão riquinho que estava! Fitou-me ensonado, abanou as anteninhas em forma de piscar de olho e continuou a dormir consoladamente, inocente às minhas malévolas intenções. Visualizei-o de boxers, pernas descontraidamente afastadas, o sexo flácido a espreitar por entre elas... Enterneceu-me. Despertou o sentimento de fêmea, de mãe, de eterna protectora que há em mim. Deu-me uma moleza… tão grande, mas tão grande que me afectou o coração. E depois ele moveu-se, uma espécie de aconchego, que me soou a um abraço, daqueles pela cintura que nos arrastam com eles e nos fazem tombar embriagados com o seu calor, hipnotizados com o som compassado da sua respiração na nossa nuca. E tombei.
Acordei duas horas depois, na espreguiçadeira da varanda, já o sol da tarde ia alto, com um grande escaldão. Eu sabia que ceder não ia dar bom resultado!
E o grilo? Esse continuava lá, são e salvo, fresquíssimo, sob a folha de alface.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 17:11
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Maio de 2006

Eu hoje vou deitar-me assim...™

Adriana Lima

Com saudades das tuas mãos, Meu Amor!
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 23:36
link do post | comentar | favorito

Rumo à liberdade... Ou mais além!*

O grilo voltou. Sei que não vão acreditar no que digo, mas tenho testemunhas.
Fui dar com ele esparramado em cima do sofá da sala, a trautear uma melodia, bem mais afinada do que na primeira vez que o vi. Era tal o seu descaramento que, por momentos, pensei que ia sacar de um cigarro, cruzar a pata, e soprar-me na cara o fumo, em forma de rodinhas perfeitas. Limitei-me a olha-lo perplexa, boquiaberta, incapaz de emitir qualquer som. Depois, fi-lo subir novamente para as minhas mãos − coisa que pareceu fazer de bom grado, sem resistência − e reencaminhei-o para a sua improvisada casinha, na varanda.
Só quando fechei a luz e a porta, atrás de mim, me ocorreu o primeiro desabafo: Homessa, este grilo está a gozar comigo! Parece uma metáfora masculina! Aparece e desaparece quando lhe dá na gana e, insensível às emoções que causa, regressa como se nada fosse para os braços que parece saber sempre abertos, aqui, da lorpa. Pois que fique sabendo que agora também já não o quero! É que não se brinca assim com uma mulher! Amanhã, é certo, vou fazê-lo saltar pela janela e rumar definitivamente à liberdade... Ou mais além!
E, olhem, que seja feliz!

* Inspirado no famoso grito do Buzz Lightyear
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 14:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Prazeres da [minha] Vida (I)

Definitivamente, conduzir.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:13
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Maio de 2006

Percebes, agora, porque é que eu não me importo de ter asas?

Adriana Lima
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 16:25
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Para a minha Mãe, uma história de encantar


Porque também os filhos as podem contar:


“Durante quarenta anos gerou filhos que, ampla e generosa, continuava a abrigar no ventre passado o tempo da gestação. Por que atirá-los no mundo se, mãe, a todos podia conter e alimentar?
Achando porém necessário dar-lhes boa educação, fez quatro vezes o serviço militar para atender às necessidades cívicas dos seus filhos homens, e completou oito cursos de corte e costura para garantir o futuro de suas filhas mulheres.
Já estava quase chegando à velhice, quando a doçura de netos começou a lhe parecer mais desejável do que tudo. Não resistindo, deitou-se enfim no centro da cama e, abertas as poderosas coxas, começou o esforço. Em vão suou lençóis e fronhas, em vão inchou as veias do pescoço. Passadas horas, passados dias em que sem descanso lutava para expelir, compreendeu: por amor e segurança seus filhos se recusavam a deixá-la. Nunca seria avó.
Então a tristeza abateu-se sobre ela. Emagreceram as pernas, emagreceram os braços. Só a barriga não emagreceu, vagando imensa pela casa. Mas a pele se fez cada vez mais fina, e em certas horas da manhã, quando a luz bate clara e penetrante sobre o ventre de opalina, já se podem ver os rapazes garbosos na ordem unida, e as moças que cosem infindáveis camisolas.”*



Parabéns, Mamã!


* Marina Colasanti in “Um Espinho de Marfim e Outras Histórias”; No Aconchego da Grande Mãe, pág. 109; Editora Figueirinhas.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 01:58
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Maio de 2006

Ego Ponto

Ele tinha um umbigo tão grande, mas tão grande, mas tão grande que para não ver os seus erros, os enfiava todos para lá, convencendo-se, assim, que, ao fazê-lo, estaria a criar um bom ambiente.
publicado por Sofia Bragança Buchholz às 02:27
link do post | comentar | favorito

ver perfil

seguir perfil

. 9 seguidores

Espelho meu...

Nome: Eterna Descontente
Local: Lua, Mundo da Lua
eternadescontente@gmail.com

O meu alter-ego:
Sofia Bragança Buchholz

© Reservados todos os Direitos de Autor. Todos os textos, excepto quando devidamente assinalados, são da autora e a sua reprodução encontra-se interdita.

Sofia Bragança Buchholz

Era uma vez...

Agosto 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Fevereiro 2015

Novembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Dezembro 2013

Maio 2013

Março 2013

Janeiro 2013

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Junho 2011

Maio 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Outubro 2004

Setembro 2004

tags

todas as tags

pesquisar

subscrever feeds